Estou aqui sozinha em casa, absorvida pelo computador quando de repente olho para a janela e me apercebo do maravilhoso luar, não resiti...

Até é um pouco fantasmagórico

Não se ouve um único ruído a não ser o das ondas a rebentar lá em baixo na praia.

É nestas horas que a solidão bate mais forte e me ponho a pensar na vida.

Esta vida que vivo sempre na "corda bamba", no limiar da felicidade...

16 comentários:

lune disse...

Para além que o luar mexe conosco, não sei se por influências energéticas, se pela luminusidade hehehe, mas sei que sente-se no ar...e juntamente com o mar, aquela imensidão replecta duma vida desconhecida na penumbra, que nos faz pular de alegria quando o calor sobe, acredito que te sintas pequena perante tal cenário, mas como é dos pequenos defeitos que nascem as coisas mais lindas do mundo...
sorri apenas...
beijos
Jaci

Zig disse...

Sozinha???
Não creio, tens sempre os teus amigos aqui na blogosfera!

Trequita disse...

@ zig
por acaso ontem até me ajudaram bastante!

praia.claridade disse...

a solidão faz parte de nós..., e perante a grandeza da natureza, a grandeza do que muitos chamam de simples luar, faz-nos sentir mais sozinhos quandos estamos em baixo e incrivelmente acompanhados quando sorrimos para dentro de nós.
São momentos, e esses momentos servem acima de tudo para nos mostrar a verdadeira importância que deveremos dar a pequenas coisas (insignificâncias) que nos arrancam um sorriso, talvez um pequeno sorriso, mas efectivamente nos fazem sorrir.
treca (TT 4 ever) sorri;eu estou a teu lado por isso e mmo que a solidão esteja a ocupar o mesmo "banco" onde nos encontramos;eu estou ctg!
Tenho saudd (Tb)

Ana Pinheiro disse...

Minha querida...Vive...
Por vezes o facto de estarmos sós não é sinónimo de solidão...Já muitas vezes estamos rodeados de gente e a solidão invade-nos...
Quanto à paisagem...Obrigada por partilhares connosco.
Beijo terno e eterno.

Trequita disse...

@ todos
Obrigada pelo apoio!

@ praia.claridade
obrigada amiguita, tu és daquelas pessoas que eu agradeço ter conhecido, é pena estarmos tão longe!

Mae disse...

Não sei se é a serio, ou pura ficção.
Mas se é realidade, quanto eu dava para estar aí e ...sozinha...
Que maravilha

Trequita disse...

@mae
Ficção? Não!
é mesmo real.
Esta é a vista da varanda de casa, fica na cidade do Caniço, Madeira...

praia.claridade disse...

eu é k agradeço por seres minha amiga do coração... mesmo longe vives dentro de mim! jamais me lembrarei de me eskecer de ti;) mesmo longe!
bjokas @miga

Anónimo disse...

Segundo POE é nessas alturas que a tentacao do suicidio se torna absorvente, quase irresistivel. Muitas vezes tambem me sinto assim, no limiar da felicidade... a reflectir nos erros do passado, na felicidade que joguei fora... e é nessas alturas que as palavras de POE se tornam ouro. a vida á fodida e nos fodemos o resto... resistir é a palavra chave... ou a honra de renegar a uma existencia triste... devo ter praki uma costela japonesa... lol

Trequita disse...

@anonymous
concordo consigo, é nestas alturas que esse tipo de pensamentos se apoderam de nós... felizmente sou uma pessoa com uma força incrível para enfrentar problemas(quem me conhece confirmará)
Espero que tenha força e essa costela japonesa não prevaleça às outras costelas lusitanas :)bjos

Anónimo disse...

pois eu conhexo essa forxa extraordinaria de que falas.... tantas e tantas vezes me inspirou e fortaleceu para as lutas da vida....

Trequita disse...

@anonymous
é uma força que tanto nos pode levar a lutar como a desistir...

Anónimo disse...

eu nunca desistirei... chegara o dia em que voltarei a ser feliz pk apesar dos apesares a ligaçao é e sera sempre fortissima. os sonhos, os pressentimentos, o coraçao assim o ditam... como diria yngwie...dreaming...

Trequita disse...

@anonymous
pois o mundo é mesmo pequeno!
Sinceramente até te agradeço por tudo, só me fez mais forte e mais íntegra do que já era na altura...
Espero sinceramente que encontres a felicidade como eu encontrei...
Em relação aos sonhos:
São como tudo transformam-se e ganham novas cores ao longo do tempo...

Anónimo disse...

o mundo nao e pequeno, e gigante, assim como a forxa que tive, para do nada aki chegar. e fodido ver-se desaparecer as almas gemeas. e errar e humano. desaparecer e abandonar nem por isso. amigo para sempre e muito mais. nao ha borrachas pa memoria. bjitos

sm

Arquivo do blogue