Mais um pouco de sabedoria Matemática...

Quando dizemos que a Matemática é utilizada por todos no seu dia-a-dia somos olhados com alguma desconfiança mas reparem em mais um exemplo que comprova a minha opinião.


O Nó:

Todos fazemos nós, nem que seja quando atamos os nossos sapatos, sabiam que isso também é Matemática? Não acreditam?


Os matemáticos identificaram 1 701 936 nós diferentes (com 16 cruzamentos, no máximo). Foi extremamente difícil elaborar uma lista completa, pois umas vezes dois nós que parecem diferentes são exactamente iguais. Outras vezes um emaranhado que parece um nó não passa, na realidade, de um falso nó.

Tenho um truque para fazer um dos mais simples nós conhecidos, o nó de trevo, para isso é necssário um cordel ou uma linha:


1. Esticar o cordel em cima de uma mesa, deixando uma das pontas junto da mão direita e a outra junto da mão esquerda.

2. Sem tocar no cordel, cruzar os braços da seguinte maneira: com a mão esquerda agarrar o braço direito acima do cotovelo; passar o antebraço direito sobre o esquerdo e colocar a mão direita por baixo do sovaco esquerdo.

3. Debruçar-se sobre a mesa e, sem descruzar os braços, recolher a ponta esquerda do cordel com a mão direita e a ponta direita com a mão esquerda.

4. Descruzar os braços sem largar as pontas do cordel. Se tudo foi feito correctamente, o cordel deve apresentar um nó.


Para evitarem enganos, os matemáticos arranjaram formas através das quais é fácil saber quais são os falsos nós e quais são os verdadeiros e, de entre estes últimos, identificar os vários tipos de nós. Os cientistas continuam à procura de uma fórmula capaz de identificar todos os nós possíveis e imaginários.

.......................................

Agora devem estar a perguntar-se "Sim, mas para que é que isto serve?"


Os cientistas utilizam a teoria Matemática dos nós para compreenderem melhor a cadeia do ADN (ácido desoxirribonucleico) . Os filamentos de ADN mantêm-se enrolados como esparguete microscópico dentro das células das plantas e dos animais. Estes filamen­tos tanto podem encontrar-se enrolados uns nos outros como estar ligados, formando laços, ou até unidos em nós.


Os especialistas em biologia molecular desco­briram que, quando os vírus atacam uma célula, podem quebrar a cadeia de ADN e voltar a unir os filamentos, formando nós.


Actual­mente, os bió­logos e os matemáticos trabalham em conjunto e servem-se da teoria dos nós com o objectivo de compreenderem o tipo de comportamento dos vírus. É bem possível que dessa colaboração resulte a descoberta da cura para algumas doenças.


Se este tema vos interessou consultem:

Math Trek - Aventuras no Parquemático Ivars PetersonNancy Henderson VIVA A MATEMÁTICA (Gradiva)

6 comentários:

Barão da Tróia II disse...

Fui escuteiro 17 anos e dei muito nó, tinhamos de estudar o livro dos nós. Bom post o teu.

Zig disse...

Sou uma desgraça em fazer um nó. Não tenho jeito nenhum, e pronto! Agora, a primeira parte do teu texto não é para fazer ginástica, pois não? A segunda parte não sabia! Afinal, a matemática faz falta em quase tudo!
bjs.

Trequita disse...

@barão da tróia II
é verdade os escuteiros e marinheiros sabem dar muitos nós!

Trequita disse...

@zig
por acaso até pode ser para fazer ginástica, trbalhas um bocadinho a elasticidade :)
E sim, a Matemática faz falta em mesmo tudo! Até nas coisas mais inesperáveis :)

Daniel disse...

Pratico a "Arte dos Nós" há 10 anos e só agora estou tendo contato com "a matemática e os nós". Gostei muito do seu artigo!!!
Abraço!!
Daniel Maldonado de A. Lima
Fortaleza / Ceará / Brasil

Trequita disse...

@Daniel
É com grande apreço que se encontra alguém que pratica esta arte há 10 anos!
Há muitos aspectos do nosso dia-a-dia que estão relacionados com a Matemática mas normalmente nem nos apercebemos disso!
Os nós são um desses exemplos!
Obrigada pelo comentário...
Prometo publicar algo mais sobre este assunto!

sm

Arquivo do blogue