Encruzilhada


"Perigoso, não é, em si, o acto de ponderar perante uma encruzilhada - isso é suposto!E deliberar constrói a decisão, ao alinhar os prós e os contras.Mas o perigo pode advir da decisão sobretudo, acrescentaria eu, atendendo ao sentido da sua irreversibilidade, às implicações e aos resultados.


Decompondo esta ideia, ao viajar chega-se sempre (e mais vezes do que possa parecer) a momentos de escolha...


Recomendações ao viajante:

- delibere com calma, sobretudo se se trata de uma decisão irreversível ou reversível (a sua diferente natureza obriga a géneros diversos de ponderações);

- escolha... o rumo mais próximo da integridade e da autenticidade pessoal (afinal, é consigo e sempre consigo que viaja)

- finalmente, uma vez feita a escolha, não carregue as outras opções nem os «e se... » (tivesse escolhido outro caminho).


- segundo "finalmente": se vier a lamentar a escolha, corrija-a; como dizia o sábio:

«um erro é mau, uma vida errada é uma tragédia»."

1 comentários:

Chanis disse...

Peguei a foto emprestada para o meu blogue e lhe citei. Gostei do que vi por aqui e voltarei sempre.

Obs: parei no seu blogue ao acaso do google porque precisava de um determinado tipo de imagem.

sm

Arquivo do blogue